Psicologia das cores

– A psicologia das cores e decoração: 5 coisas que você precisa saber

A escolha da decoração para a sua casa reflete nas sensações e nas emoções que determinado ambiente gera nos moradores.
A psicologia das cores estuda essas sensações e auxilia na escolha das melhores cores e combinações para atingir os objetivos propostos no seu projeto.
Acompanhe, neste post, 5 dicas incríveis sobre a psicologia das cores e coloque-as em prática na decoração da sua casa.

  1. Defina uma função para o espaço

Durante seu projeto de decoração é importante definir qual é a função que determinado espaço vai exercer.
Por exemplo, se você possui uma sala que servirá também como home office, é interessante adicionar cores que estimulem a concentração e a produtividade no ambiente, como os tons de verde.
Com a definição das atividades propostas para determinado espaço, a psicologia das cores se torna uma aliada na rotina dos moradores da residência.

  1. Leve em conta as combinações do círculo cromático

Algumas regras de combinações são essenciais na hora de escolher quais cores utilizar no seu ambiente.
Somente o gosto pessoal do morador não é o suficiente para compor uma decoração.
Utilizar um círculo cromático para definir as cores que combinam e podem ser usadas juntas é importante durante o projeto.
Cores complementares, ou seja, que estão de lados opostos ao círculo, tendem a criar combinações harmoniosas e agradáveis para todos.

ambientação Espaço e Forma acesse o site

ESPAÇO E FORMA – Psicologia das cores e decoração

  1. Combine os móveis com as cores existentes no ambiente

É possível utilizar a psicologia das cores como forma de complementar um ambiente.
Observando os móveis existentes e as cores das paredes, você pode alterar sensações e percepções geradas pelas cores por meio de pequenos detalhes, incluindo móveis e objetos decorativos.
Escolha cadeiras com estofados diferenciados ou opte por móveis coloridos.
Alguns ambientes reagem muito quando inserimos as cores certas em pequenas quantidades na decoração.
Na sala de jantar e de estar, adicione alguns tons de vermelho para mais energia e vibração no convívio social.
Na sala de televisão, opte por tons de amarelo, que trazem luminosidade, alegria e conforto para o espaço.

Psicologia das cores

ESPAÇO E FORMA Psicologia das cores e decoração

  1. Observe o tom da madeira na hora de decorar

A psicologia das cores também está presente nos tons de madeira que utilizamos nos móveis que compõem os espaços.
Ambientes carregados com tons mais escuros de madeira tendem a transmitir brutalidade, nobreza e elegância.
Nesses ambientes, cuidado com as cores das paredes e escolha objetos com cores neutras para compor a decoração.
Móveis em tons mais claros e com aspecto de madeira natural são mais fáceis de combinar com objetos e paredes coloridas, pois transmitem as sensações de claridade, frescor e pureza.

Dicas de decoração para um hall de entrada encantador

ESPAÇO E FORMA – Psicologia de cores e decoração

Faça escolhas com cuidado e parcimônia

A psicologia das cores auxilia na decoração, evitando excessos e falta de cor nos ambientes.
Observar a função de cada cor e o que ela representa auxilia na hora de definir as cores para um projeto e faz com que não haja conflitos na relação do espaço com o homem e nas sensações que esse ambiente produz.
Utilizar serviços profissionais e de qualidade na hora de executar um projeto de decoração é essencial para colocar em prática os conceitos da psicologia das cores.

Psicologia das cores contrate profissional

ESPAÇO E FORMA Psicologia das cores e decoração – contrate profissional

E você, gostou do nosso post?
Tem alguma dúvida sobre as sensações que as cores estão trazendo para o seu ambiente?
Deixe um comentário!

Posted in Espaço e Forma and tagged , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *